quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Manhã I

Abro os olhos e me lembro; você não existe mais. Nem sei se um dia existiu, talvez tenha sido só fruto do meu desejo.