segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Mas ele foi...


"Fica mais um pouco, não deixe que tudo isso acabe". Ela dizia com os olhos.

Ele a abraçava como se fosse o último abraço de suas vidas, e foi. Ela chorava como se fossem suas últimas lágrimas, e foi. "Você é a mulher da minha vida, eu mereço sofrer pelo que fiz". Ela queria dizer que não, não merece. Merecem ficar juntos como sempre foi. Merecem seguir os planos que traçaram dias antes e, de repente, sumiram como névoa. Desejava que ele não fosse. Mas ele foi.

Não sem olhar para trás. Não sem voltar e prometer que ficariam juntos. Não sem jurar mais algumas vezes que era o amor da sua vida. Enquanto isso, ela estava sem vida, sem alma. As lágrimas escorriam já por costume, sem nenhuma expressão. 

Ficou ali, paralisada por horas, dias, meses, tendo que lidar mais uma vez com o abandono.