terça-feira, 22 de abril de 2014

Transbordar

Andava com o coração assim, abarrotado de sentimentos sufocados e palavras não ditas. Suas emoções eram friamente calculadas, só soltava a conta-gotas. Quando percebia que não daria mais conta de segurar, mudava o barco de direção. Não queria correr o risco de enfrentar outra tempestade e naufragar de novo. Mas no fundo, no fundo, desejava que tudo isso transbordasse a ponto de perder o medo, o controle. A ponto de se perder.