sexta-feira, 28 de março de 2014

Desamor

Difícil admitir, mas não existe justiça. Os outros fazem o que bem entendem e quem sofre somos nós. Eles estarão vivendo em seu mundo paralelo e fantasioso, onde é sempre primavera e tudo está tão vivo. E nós ficaremos na nossa existência sem cor, sem cheiro, com dor. Essa dor do não amor.