sexta-feira, 27 de abril de 2012

A Soberba

Permita-me me apresentar, sou a Soberba. Não digo que é um prazer te conhecer, pois sei que é muito mais prazeroso para você me conhecer.

Para quem nunca me viu, sou uma bela senhora. Uma senhora que causa inveja em qualquer garota. Sou alta, com um corpo escultural. Minha pele é clara e macia, meus cabelos longos e sedosos.

Mas a minha perfeição não está apenas no meu corpo. Sou culta, inteligente, sofisticada. Estou sempre certa e nunca duvidem do meu bom gosto! Aliás, nunca duvidem do que eu digo, pois nunca estarei equivocada.
Sou da família dos Sentimentos, mas nem todos me querem bem. Decerto por pura inveja, pois ninguém consegue atingir minha perfeição. Sou muito amiga da Inveja, da Arrogância, do Orgulho, da Falsidade, da Vaidade e da Superioridade. Também me dou bem com o Racismo, com o Preconceito e, porque não, com a Corrupção.

As pessoas acreditam que me acho sempre acima do bem e do mal. Engano delas, eu tenho certeza. Não existe nada que eu faça que não seja digno de admiração, aplausos, elogios e até espanto. Por minha causa, nações inteiras já guerrearam, inúmeras pessoas foram mortas, injustiças foram cometidas. Isso tudo porque desejam ser como eu.

Sou faladora. Adoro gritar aos quatro ventos meus feitos, minhas posses, meus sentimentos. Tenho um desejo incontrolável de que todos me olhem, me admirem. Sou sempre o centro das atenções. E não admito, nem por um segundo, que o foco saia de cima de mim. Se isso acontece, viro bicho: invento histórias, aumento situações, faço drama ou o escarcéu que for necessário.

Por isso, sou tão invejada. Como uma estrela de cinema, vivo cercada por falsidade, por pessoas que só querem se aproveitar de mim. Essas pessoas passam a maior parte do seu tempo falando de mim pelas costas, porque querem e não conseguem ser como eu.

Não preciso ter posses ou conhecimento, mas faço todos acreditarem que tenho. Se não consigo ser a mais inteligente, faço questão de ser a mais ignorante para depreciar meu interlocutor e mostrar que tudo o que ele fala é sem importância.

Tenho muitos inimigos. Basta que você não demonstre admiração por mim, já é motivo para que eu te odeie. E faça todos a sua volta te odiarem também: com fofocas, criando situações constrangedoras ou te humilhando na frente dos outros. E tudo isso com meu sorriso angelical, mostrando a todos que sou a melhor pessoa do mundo, vítima das suas injustiças.

Dentre todos os meus inimigos, destaco dois principais: a Humildade e a Simplicidade. Somos como polos idênticos de um ímã, nos repelimos. Para mim, humildade e simplicidade são para os fracos, os desvalidos, os pobres, os coitados. Sou muito, mas muito mais que isso.

Encerro por aqui essa breve apresentação. Agradeça-me pelo prazer de ler esse texto, nos comentários abaixo.