terça-feira, 7 de outubro de 2014

Ninguém vive de contar histórias...





- O que você quer ser quando crescer?


- Contadora de histórias, respondi.


- Mas ninguém vive de contar histórias.


- Não, eu vivo para contar histórias.


Conto histórias nos meus textos, nas minhas fotos, na minhas tatuagens.
Conto histórias nos quadros da minha parede, nas almofadas do meu sofá.
Conto histórias enquanto tomo banho, enquanto cozinho, na lista de compras.

Conto as histórias que habitam meus sonhos.

Eu conto histórias quando falo e quando calo.
Conto histórias no meu trabalho e nos cartões que escrevo para os amigos.
Conto muitas histórias nos presentes e carinhos que ofereço, 
nas risadas e abraços que dou.
Conto histórias enquanto sonho, enquanto caminho e enquanto sigo minha vida.

Conto as histórias que apertam meu coração.

Conto histórias reais, fictícias,virtuais e físicas.
Eu conto as histórias que vejo e as histórias que sinto.

Conto as histórias que não saem da minha cabeça, desesperadas para baterem perna pelo mundo.

Eu conto histórias da minha vida. Mesmo quando é uma vida inventada.